terça-feira, 31 de agosto de 2010

Dia do Blog, e o Totum, como está?



Hoje é o Dia do Blog. Dia de fazer um balanço de como andam os blogs.
A partir de 28 de janeiro, com a mudança do blog para o blogspot, temos dados de visitas mais precisos.
Até março a atividade de visitas esteve bastante intensa, e depois disto estabilizou-se em torno de 100 pageviews por dia.
Acima podemos ver que há leitores do blog em locais inesperados no Brasil. Como atingimos 223 cidades?
Também é uma surpresa que haja leitores em diferentes países:
Dos 58 países, sabemos claramente que os acessos dos EEUU, Bélgica e Espanha se devam a ex-alunos e colaboradores. Países como India têm acesso devido às viagens de Bruno, e Austrália e Japão devido a presença de leitores brasileiros (fiéis) nos Congressos de Parasito e Imunologia.
E os leitores (lusófonos) do Canadá, Alemanha e UK? Sem falar em Portugal e Angola.
Sabemos também o que foi mais lido:
Para mim foi uma surpresa que os posts sobre Raul Seixas e sobre imagens de tatuagens com temas científicos estejam entre os mais vistos.
O que concluir deste conjunto de dados?
Há um público para notícias científicas, mesmo que numa linguagem não voltada para um público leigo. Lembrem que a comunicação científica é dos temas que a população julga mais importante para acompanhar e entender o trabalho dos cientistas.
Precisamos aperfeiçoar a nossa comunicação e os jovens precisam se dedicar a esta atividade.


segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Vídeos científicos: Muito bons!

Carlos Henrique Costa fez uma indicação muito boa: The Inner Life of a Cell

"Caros amigos,
Divulguem esta obra-prima de conhecimento e arte!"



Aproveito para indicar o também muito bom Antibody Immune Response



"This 3D medical animation shows how antibodies stop harmful pathogens from attaching themselves to healthy cells in the blood stream. The animation begins by showing normal red and white blood cells flowing through the blood stream. Next, a single pathogen appears onscreen slowly moving toward its destination on the surface of a cell. The tubular extensions on the pathogen are surface proteins which attach to
corresponding surface proteins on a white blood cell, or leukocyte. As the animation continues, more pathogens continue to attach to the white blood cell, rendering it ineffective.

During the immune system response, Y-shaped antibodies begin attacking the pathogen, binding to its surface proteins as the pathogen attempts to anchor to the blood cell. The antibodies completely block the pathogen from attaching to the blood cell, "tagging" the pathogen so
that one of the immune system's leaner cells, a macrophage, appears onscreen to engulf and digest the pathogen.

Nucleus Medical Art is a leading creator and licensor of medical illustrations, 3D medical animations and interactive multimedia for medical devices, pharmaceutical companies, education, biotechnology, advertising agencies, lawyers, and more. Online athttp://www.nucleusinc.com/youtube."

domingo, 29 de agosto de 2010

La Niña de Fuego



Continuando com o flamenco, após a pausa de ontem para Tom Zé (de raízes andaluzas para raíz baiana).
Manolo Caracol canta e Lola Flores baila "La Niña de Fuego" (1947) num filme da TV espanhola.




Veja a mesma música por Miguel Poveda "Con imágenes de la película de Carlos Saura "Sevillanas" Manuela Carrasco y Lola Flores".




LA NIÑA DE FUEGO
Zambra
La luna te besa
tus lágrimas puras,
como una promesa
de buena ventura.
La Niña de Fuego
te llama la gente
y te están dejando
que mueras de sed.
Ay, Niña de Fuego,
ay, Niña de Fuego.
Dentro de mi alma
yo tengo una fuente
pa que tu culpita
se incline a beber.
Ay, Niña de Fuego,
ay, Niña de Fuego.

Mujer que llora y padece,
te ofrezco la salvación.
Te ofrezco la salvación.
El cariño es ciego.
Soy un hombre bueno
que te compadece.
Anda, y vente conmigo,
ay, Niña de Fuego.

sábado, 28 de agosto de 2010

Tom Zé e Verger

Entre as muitas coisas boas existentes no Luis Nassif Online, há um post precioso de Victor Rodrigues:
"Uma música que sempre me encheu de imagens foi "Sonho colorido de um pintor", do Tom Zé.
Depois tive contato com a fotografia de Pierre Verger, vi que suas imagens em preto e branco também emanavam o sonho colorido de um pintor que encantava-se com o Brasil profundo.
O resultado está aqui abaixo, homenagem humilde que faço a essas duas pessoas que já nos ensinaram muito: viva Tom Zé! Viva Fatumbi!"
A reunião da arte destes dois baianos, Tom Zé, baiano de Irará, e Verger, baiano de Paris, resultou num filme que merece ser apreciado sem moderação:

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Assinatura transcricional na tuberculose


Post de Evelin Oliveira
Estima-se que cerca de um terço da população mundial esteja infectada com o bacilo da tuberculose (TB). Para 90% dos indivíduos não haverá evolução do estágio de infecção para a doença, e uma das grandes dificuldades no controle da TB está em prever a transição deste estágio latente para a forma ativa, única capaz de transmitir a micobactéria para novos hospedeiros.
Na tentativa de identificar precocemente a evolução da TB latente para forma ativa da doença, Matthew Berry e  colaboradores avaliaram o perfil transcricional a partir do sangue de pacientes com tuberculose ativa (antes do tratamento), indivíduos com TB latente e controles sadios. Foram identificadas 393 assinaturas transcricionais em pacientes com TB ativa as quais indicam que os genes expressos estão relacionados a uma resposta inflamatória. Cerca de 10-25% dos perfis transcricionais de pacientes com TB latente foram agrupados com os de pacientes com TB ativa, sugerindo que há um risco potencial da progressão da tuberculose latente sub-clínica para doença ativa. Este tipo de estudo pode auxiliar no diagnóstico precoce de uma possível re-ativação dos indivíduos com TB latente evitando a forma ativa da doença.
Os 393 genes expressos que compõem a assinatura da TB ativa também são observados em outras doenças, já que são preditivos de resposta inflamatória. Após o tratamento contra tuberculose nos pacientes com doença ativa houve diminuição da expressão de 86 genes, os quais foram correlacionados a uma resposta anti-micobacteriana quando comparada às outras infecções. 
Segundo o trabalho, a assinatura transcricional também pode ser usada para monitorar a eficácia do tratamento, já que nos pacientes com TB ativa após dois meses de terapia houve diminuição da expressão dos genes e após um ano os genes relacionados a resposta inflamatória não foram mais expressos. Isto reflete a resposta do hospedeiro à infecção pelo M.tuberculosis.
Para avaliar o conjunto de genes que são coordenadamente expressos em diferentes doenças, o grupo de Berry definiu módulos específicos que identificaram componentes funcionais da resposta do hospedeiro durante a tuberculose ativa. Um dos resultados mostrou que o aumento de genes responsáveis pela transcrição do IFN de pacientes com TB ativa correlaciona com severidade da doença. 
A busca de genes que servem como assinatura de gravidade da doença ou indicativo de re-ativação pode nos levar a melhorias tanto no tratamento quanto no diagnóstico precoce da tuberculose.
ResearchBlogging.orgBerry MP, Graham CM, McNab FW, Xu Z, Bloch SA, Oni T, Wilkinson KA, Banchereau R, Skinner J, Wilkinson RJ, Quinn C, Blankenship D, Dhawan R, Cush JJ, Mejias A, Ramilo O, Kon OM, Pascual V, Banchereau J, Chaussabel D, & O'Garra A (2010). An interferon-inducible neutrophil-driven blood transcriptional signature in human tuberculosis. Nature, 466 (7309), 973-7 PMID: 20725040

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Incidência de doença como fator limitante para o uso de células-tronco



Post de George A. DosReis
Ao lado da promessa de aplicações terapêuticas surpreendentes, o uso de células-tronco também pode sofrer limitações biológicas, que não estão sendo amplamente explicadas ou discutidas.
Em alguns casos, os pesquisadores envolvidos parecem partir da premissa errônea de que uma doença é causada apenas pela falta localizada de um tipo de célula. No entanto, a maioria das doenças – incluindo as degenerativas – são entidades bioquímicas sistêmicas, e que incidirão novamente, inclusive sobre as novas células transplantadas. Este parece ser o caso dos transplantes de neurônios fetais dopaminérgicos em pacientes com Doença de Parkinson. Estudos independentes demonstraram que os corpúsculos de Lewy – inclusões intracelulares de alfa-sinucleina características da doença – apareceram nos neurônios transplantados após 11-16 anos. Estes dados mostram que a patologia do paciente eventualmente se desenvolveu também nas células imaturas transplantadas. Além disso, a patologia parece ter sido acelerada, pois 11-16 anos é considerado um período muito curto para o aparecimento da patologia. (Veja a discussão sobre o assunto no artigo: “Assessing fetal nerve cell grafts in Parkinson’s disease”. Braak, H. and Del Tredici, K. Nat. Med. 14; 483-485, 2008). 
Outra limitação que deve preocupar os pesquisadores desta área é a possibilidade do desenvolvimento de neoplasias. Células-tronco existem normalmente em números reduzidos nos vários tecidos do corpo. No entanto, é plausível imaginar que a injeção localizada de grandes quantidades de células indiferenciadas poderia gerar um desbalanço no seu ciclo celular, e favorecer o desenvolvimento de neoplasias (tumores). Um artigo recente mostrou que estes temores não são infundados. Uma equipe de Israel demonstrou que um menino que recebeu injeções de células-tronco neurais fetais desenvolveu múltiplos tumores cerebrais, compostos pela descendência das células transplantadas. (“Donor-derived brain tumor following neural stem cell transplantation in an ataxia-telangiectasia patient”. Amariglio, N. et al., PLoS Medicine 6; e1000029, 2009).  
Estes dados indicam que o uso de terapias celulares, às vezes é ineficaz, e às vezes não é seguro. E que portanto, uma grande evolução no conhecimento sobre células-tronco é necessária, antes que o tratamento possa ser administrado a seres humanos.
George A. DosReis

Câmara lentíssima

Uma 5a-feira e você com a cabeça no mundo da lua.
Uma preguiça e tudo parece acontecer em câmara lenta.

Dia ideal para ver o

Amazing Slow-Motion Video of Things Getting Smashed

divulgado pelo Gadget Lab no Wired.

"What you are seeing is everyday stuff being shot, smashed and shattered, all in incredible slow-motion. The footage is filmed on a Photron SA1.1, a high-speed camera capable of shooting an astonishing 5,000 frames-per-second. To give you an idea of how much information that is, the 1-megapixel sensor needs 8GB of storage for just six-seconds at 1,000-fps.
The movie, titled Tempus II, was made by Philip Heron, a student at Ravensbourne College of art and design in the UK. Make sure you watch it all the way through. My favorite is the shot of the karate guy smashing a cinder-block (or perhaps concrete block) with a chop of the hand. Watch how his fingers bend and distort around the edge of the slab. It looks almost impossible."


Tempus II from Philip Heron on Vimeo.06

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Preocupação dos EEUU com a sua liderança em ciência



A ciência desempenha um papel fundamental no desenvolvimento econômico e social. Por causa disto, as nações mais desenvolvidas investem uma percentagem entre 2 a 3% do seu Produto Interno Bruno (PIB) em ciência. Mais ainda, os países desenvolvidos sabem que a liderança científica é fundamental para manter liderança econômica mundial (sem mencionar toda a pesquisa desenvolvida com finalidade bélica). Vários documentos nos últimos anos, publicados por fontes estadunidenses, têm salientado o declínio do sistema educacional americano e discutido o seu reflexo sobre a pesquisa científica. 
Como avaliar a importância dada pelos diversos países à ciência? Não cabe muita discussão, assim como em outros campos, o envolvimento é avaliado pela fatia do orçamento dedicada ao tema. Um trabalho recente “The United States of America and Scientific Research” (PLoS ONE 5(8): e12203. doi:10.1371/journal.pone.0012203) comparou, nos últimos 60 anos, os gastos do governo federal dos EEUU em pesquisa científica com o PIB e com os gastos realizados pela indústria.
O governo federal dos EEUU investiu 02 a 0,6% do PIB durante o período de 60 anos. A partir dos anos 1960, o gasto do governo federal, que era o dobro do que investia a indústria, caiu e os dois setores investem quantias semelhantes.
O investimento dos EEUU em ciência ao longo dos últimos 60 anos tem dois picos importantes, nos anos 1960 e outro no inícios dos 2000, como mostrado na figura acima do post (Fig. 3A do artigo). O primeiro se deve ao aumento dos recursos para a NASA e o segundo para o NIH (figura no corpo do texto).
Para comparar o desempenho estadunidense em relação à Comunidade Europeia e à China foram usados dados de quatro indicadores de atividade de pesquisa: financiamento de pesquisa e desenvolvimento (P&D); número de doutores em ciências e engenharias; patentes; e publicações científicas. 
O gasto dos EEUU e da Comunidade Europeia é maior que o gasto da China, contudo a taxa de crescimento do financiamento chinês é bastante maior que dos EEUU ou da Comunidade Européia.
A Comunidade Europeia forma mais doutores em ciências e engenharia e tem mais publicações científicas que os EEUU em termos absolutos (embora não per capita).
O trabalho é bastante voltado para os formuladores de políticas públicas americanas e os autores salientam que a principais questões levantadas pelo seu artigo:
  • Em relação à globalização da ciência, qual o papel internacional atual dos EEUU e qual o seu papel futuro?
  • Como os EEUU continuarão a estimular a sua liderança na habilidade de produzir inovações benéficas para a sociedade?
Se os EEUU se preocupam com a manutenção da liderança científica, nós, mais ainda, devemos cuidar para manter a trajetória ascendente de produção científica, formação de pessoal e investimento em C&T. O nosso caminho, sem aspirar a liderança, é bastante longo.
ResearchBlogging.org
Hather, G., Haynes, W., Higdon, R., Kolker, N., Stewart, E., Arzberger, P., Chain, P., Field, D., Franza, B., Lin, B., Meyer, F., Ozdemir, V., Smith, C., van Belle, G., Wooley, J., & Kolker, E. (2010). The United States of America and Scientific Research PLoS ONE, 5 (8) DOI: 10.1371/journal.pone.0012203

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Programa do Decit e da Capes seleciona pós-doutores em Saúde Humana


Publicado no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 19/08, o novo edital do Programa de Estágios Pós-doutorais em Saúde Humana (Pós-doc SUS). A iniciativa, destinada a jovens doutores, é uma parceria do Departamento de Ciência e Tecnologia (Decit) do Ministério da Saúde e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). O prazo limite para envio das propostas é o dia 4 de outubro. A previsão é que os resultados sejam divulgados em dezembro de 2010.


O programa tem como objetivo fomentar atividades de pesquisa científica, tecnológica e de inovação por meio da seleção de projetos que visem a investigação de temas prioritários para o Sistema Único de Saúde.

Os projetos apresentados deverão atender a uma das linhas de apoio que constam no edital. As linhas temáticas para 2010 são: pesquisa biomédica, saúde coletiva e desenvolvimento de produtos industriais em saúde. Entre as sublinhas mencionadas estão: estudos sobre células-tronco, consumo de crack e pesquisas sobre economia de saúde.

Serão elegíveis os projetos apresentados por pesquisadores doutores, que sejam líderes de grupo de pesquisa e detentores de bolsa de produtividade, preferencialmente nível 1A do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

As bolsas possuem duração máxima de 60 meses e valor mensal de R$ 3.300.  O candidato deve ser brasileiro ou possuir visto permanente no país. É fundamental que o pesquisador tenha obtido o título de doutor nos últimos cinco anos.
As propostas devem ser enviadas para o endereço: Capes/Coordenação Geral de Programas Estratégicos/CII SBN quadra 02, lote 06, Bloco L, 9° andar - CEP: 70040-020, Brasília – DF.

O Pós-doc SUS

Criado em 2009, o Pós-doc SUS é um programa para o desenvolvimento da pós-graduação e grupos de pesquisa de saúde em todo o país, assim como para a renovação dos quadros em universidades e instituições de pesquisa envolvidas em temas estratégicos para o Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde.
Outras informações pelo telefone (61) 2022-6310 ou pelo email cii@capes.gov.br Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Baixe o edital (em pdf). 
Informações do DECIT - DEPARTAMENTO DE CIENCIA E TECNOLOGIA [mailto:decit@saude.gov.br] .

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Concurso Fiocruz 2010

Estão abertas as inscrições para 850 vagas na FIOCRUZ em todo o Brasil e há vagas na FIOCRUZ da Bahia.
O Edital pode ser consultado no Portal da FIOCRUZ (aqui).

As vagas são para:

O que é um doutorado?

Diego Wilke enviou uma das melhores explicações dadas sobre o que é um Doutorado.

The illustrated guide to a Ph.D.

feito por Matt Might



Sempre que as aulas começam, eu explico para uma nova fornada de estudantes atrás de um título de doutorado o que isso realmente significa.
É difícil de explicar em palavras, então eu uso desenhos para me ajudar.
Imagine um círculo que contém todo o conhecimento humano:
Quando você completa o ensino básico, você sabe um pouco:
Quando você completa o ensino médio, sabe um pouquinho mais:
Com uma graduação no ensino superior, você sabe um pouco mais e ganha uma especialização:
Um mestrado te aprofunda naquela especialização:
Ler e estudar teses te leva cada vez mais em direção ao limite do conhecimento humano naquela área:
Quando você chega lá, você se foca:
Você tenta ultrapassar os limites por alguns anos:
Até que um dia os limites cedem:
Este pequeno calombinho de conhecimento que ultrapassou os limites é chamado de doutorado (Ph.D.):
Agora, é claro, o seu foco no mundo é diferente:
Mas não esqueça da dimensão das coisas:
Continue ultrapassando os limites.
Matt Might é professor de Ciências da Computação na Universidade de Utah (EUA). Ele completou seu calombo na Georgia Tech em 2007 e agora ajuda seus próprios estudantes a completarem os seus. Ele twitta em @mattmight e tem um blog em blog.might.net.
A versão em português está em Gizmodo Brasil

domingo, 22 de agosto de 2010

Uma Estrella


Das cantaoras de flamenco, destaco Estrella Morente. Uma cantaora de dinastia. Filha do cantaor Enqique Morente e da bailaora Aurora Carbonell, ela nasceu na provincia de Granada. Quer mais raiz? Casada com um toureiro, Javier Conde.
Estrella nasceu em 1981, estreou aos 7 anos. O seu primeiro disco foi de 2001, Mi cante y Un poema. O vídeo abaixo é de sua estreia no teatro Lara em Madrid, em 2001, acompanhada por Alfredo Lagos.

sábado, 21 de agosto de 2010

O caminho das publicações: Down the impact factor ladder

Enviado pelo colega George dos Reis:


"Meus queridos amigos cientistas,

Só assistam esse vídeo se tiverem o coração forte... rrsss



Down the impact factor ladder"


Carmen Linares: Más flamenco



Continuamos no flamenco nos finais de semana. Agora, com las cantaoras. A primeira é Carmen Linares.
Não sei muito flamenco para comentar, assim é melhor ouvir Carmen Linares por Bulerias, com Paco Cortes e Pedro Sierra no violão e Antonio Heredia na percussão.



Procurei Carmen cantando a Milonga del Forastero de Borges mas não a encontrei no YouTube. A sua interpretação é excelente. Abaixo um trecho.


"No vale ser el más diestro,
No vale ser el más fuerte;
Siempre el que muere es aquél
Que vino a buscar la muerte."
(J. L. Borges, en Historia de la Noche)

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

International Summer School on Pathogen-Host Interplay


Recomendação de Lucas Nogueira:

APPLICATION / REGISTRATION
will be open in winter 2010/11
ZIBI Summer School
June 18th to July 2nd, 2011

The International Summer School Pathogen-Host-Interplay is funded by the Center of Infection Biology and Immunity (ZIBI)

It is organised for 60 international and German postgraduate students of biosciences or medicine who are in their final stage of their Master studies. It offers a forum for excellent students who consider infection biology and immunology as a research area for their PhD work and therefore seek a more comprehensive understanding of this interdisciplinary research field. PhD students who just started with their work and want to obtain additional training to complement their specific research project in infection biology or immunology can also participate.

Pesquisador que trabalha com moralidade investigado por má conduta

É preocupante a notícia divulgada pelo The Great Beyond (blog da Nature) sobre Marc Hauser. Um professor da Harvard, com publicações em excelentes revistas e que trabalha em temas como as raízes evolucionárias da linguagem, da habilidade matemática e da moralidade. Em 2006, ele publicou um livro Moral Minds no qual afirma que o cérebro humano é programado para abraçar certos princípios morais.
“According to the Globe article, the trouble centers on a 2002 paper published in the journal Cognition (subscription required). Hauser was the first author on the paper, which found that cotton-top tamarins are able to learn patterns – previously thought to be an important step in language acquisition. The paper has been retracted, for reasons which are reportedly unclear even to the journal's editor, Gerry Altmann.
Two other papers, a 2007 article in Proceedings of the Royal Society B and a 2007 Science paper, were also flagged for investigation. A correction has been published on the first, and Science is now looking into concerns about the second. And the Globe article highlights other controversies, including a 2001 paper in the American Journal of Primatology, which has not been retracted although Hauser himself later said he was unable to replicate the results. Findings in a 1995 PNAS paper were also questioned by an outside researcher, Gordon Gallup of the State University of New York at Albany, who reviewed the original data and said he found “not a thread of compelling evidence” to support the paper’s conclusions.
Hauser has taken a year-long leave from the university.”

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Doença de Parkinson e resposta inflamatória


Originalmente publicado no SBlogI.
ResearchBlogging.org
A inflamação continua a estender os seus mecanismos a áreas pouco prováveis. Um artigo recentemente publicado na Nature Genetics “Common genetic variation in the HLA region is associated with late-onset sporadic Parkinson's disease” (doi:10.1038/ng.642) amplia os achados anteriores ao mostrar o envolvimento do HLA na Doença de Parkinson e mostra que áreas envolvidas na resposta inflamatória se relacionam com o Parkinson de instalação tardia.
A Doença de Parkinson se caracteriza por um comprometimento progressivo do movimento devido a disfunção dos neuronios secretores de dopamina. A Doença afeta os núcleos da base que controlam a transmissão dos comandos conscientes e motores do córtex cerebral para os músculos e leva a disfunções cognitiva e motora. 
A Doença de Parkinson de instalação precoce já foi associada com mutações em diversos gens. Contudo a Doença de instalação tardia era considerada como influenciada por fatores ambientais e com susceptibilidade genética, mas sem um componente genético conhecido.
É interessante salientar que o risco de desenvolvimento da Doença de Parkinson tem uma associação inversa com o tabagismo, o uso de café -com cafeína e com o uso de anti-inflamatórios não-esteroidais.
O estudo envolveu a realização de uma associação genome-wide de 2.000 pacientes com Doença de Parkinson e de 1.986 controles e 811.597 SNPs totais. Os resultados confirmaram algumas associações já mostradas anteriormente e identificaram uma associação nova com o HLA. Esta associação foi uniforme em todos os estratos de risco e genéticos estudados e foi mais forte em rs3129882, uma variante não codificante no HLA-DRA. Dois estudos anteriores já haviam sugerido que rs3129882 influencia a expressão de HLA-DR e HLA-DQ. Além disto, já foi também demonstrado que o cérebro de indivíduos com Parkinson têm aumento da expressão de antígenos DR e mostram micróglia reaiva a DR. Tudo isto reforça que a associação com o HLA dá suporte ao envolvimento do sistema imune na Doença de Parkinson.
We uncovered a new genetic association with Parkinson's disease in the HLA region (chromosome 6p21.3), which we designated PARK18. The variant most strongly associated with disease was rs3129882 in intron 1 of HLA-DRA. This association was genome-wide significant even after adjusting for the four covariates (sex, age, PC1 and PC2; P = 2.9 × 10−8;...). One hundred and seven HLA SNPs reached P < 10−3 for association with Parkinson's disease. We replicated the association of rs3129882 in two independent datasets (meta-analysis odds ratio (OR) = 1.26, meta-analysis P = 1.9 × 10−10;). The risk allele was the same in all datasets and was in Hardy-Weinberg equilibrium (HWE) in cases and in controls, which, in addition to the visual inspection of intensity plots, supports our belief that there were no major problems with our genotyping. Stratified analysis by family history, age at disease onset, gender and environmental exposures revealed ubiquitous associations across strata, and tests of heterogeneity across strata were not significant.”
A ilustração acima do texto é uma figura do artigo discutido, a ilustração adicional é um esquema dos mecanismos da Doença de Parkinson. 

Hamza, T., Zabetian, C., Tenesa, A., Laederach, A., Montimurro, J., Yearout, D., Kay, D., Doheny, K., Paschall, J., Pugh, E., Kusel, V., Collura, R., Roberts, J., Griffith, A., Samii, A., Scott, W., Nutt, J., Factor, S., & Payami, H. (2010). Common genetic variation in the HLA region is associated with late-onset sporadic Parkinson's disease Nature Genetics DOI: 10.1038/ng.642

Dados mundiais interessantes na Newsweek How We Ranked the World



Forget the world cup, the Olympics, even the miss universe pageant. These are the globe’s true national champions.



NEWSWEEK's list of the world's best countries.
Infographic of the World's Best Countries
Warren Buffett likes to say that anything good that’s ever happened to him can be traced back to the fact that he was born in the right country—America—at the right time. And it’s true: while remarkable individuals can be found in any nation on earth, certain countries give their citizens much greater opportunity to succeed than others at certain points in time. It’s an issue that is particularly pressing today. As wealth and power shift from West to East, and a new post-crisis world order continues to take shape, it’s no longer clear that being born and raised in Omaha offers quite the edge that it once might have./.../