sexta-feira, 31 de julho de 2009

Obama: Ciência e cerveja.

“A descoberta científica requer tempo, trabalho duro, paciência.... muito aprendizado e o apoio de uma nação. Porém sustenta um promessa como nenhuma outra área da atividade humana.”

Ao ver Obama tomando uma cervejinha na Casa Branca, pensei no escândalo que a imprensa cabocla armaria se Lula fosse fotografado assim. Não é pouca coragem para um Presidente dos EEUU deixar-se fotografar assim no ninho do puritanismo (algo hipócrita). Por causa desta foto, acabei fazendo uma busca sobre Obama. Entre algumas coisas interessantes, o discurso na National Academy of Science, do qual vale a pena ver o video.

“Num momento tão difícil alguns crêem que o apoio à pesquisa é um luxo, algo não prioritário. Estou em absoluto desacordo. A ciência é agora mais essencial que nunca para a nossa prosperidade, segurança, saúde, meio ambiente e qualidade de vida”

“Sabemos que a pesquisa em um aspecto da física, química ou biologia pode não dar benefícios em um ano, uma década ou nunca. Quando dá benefícios estes são compartilhados de maneira ampla entre os que financiaram e os que não fizeram. Por isto o setor privado costuma investir pouco na ciência básica. E por isto devemos fazê-lo no setor público, porque sabemos que ainda que o risco seja grande, também o são os benefícios para a nossa economia e nossa sociedade”.

Embora Bush esteja bem mais calado que ex-presidentes brasileiros, Obama não deixou de alfinetar:

“...na minha administração, os dias em que a ciência estava atrás da ideologia se acabaram. Menosprezar a integridade científica é menosprezar nossa democracia. Quero assegurar-me que as decisões políticas sejam tomadas sob a melhor e mais imparcial informação científica”.

Valorizar a ciência e não ter vergonha de tomar uma cerveja, este é o cara!


Ilustração.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Paulo Ormindo: Salvemos Salvador

Salvemos Salvador, enquanto é tempo; De: Paulo Ormindo de Azevedo

O 460º aniversário de Salvador passou quase despercebido.

Realmente não há muito a comemorar.

Em 60 anos de “laissez-faire”, a cidade acumulou índices assustadores de compactação demográfica e veicular, concentração de pobreza, insegurança e destruição do meio ambiente, que apontam para seu colapso em curto prazo. A cidade possui hoje 4.172 habitantes por km², densidade superior à de Bombaim, segunda colocada. Para piorar, a urbe se transformou, por falta de política metropolitana, em dormitório e provedor das necessidades de 3,76 milhões de moradores da Grande Salvador. Camaçari, Lauro de Freitas, Simões Filho e Candeias juntas faturam receita igual à de Salvador, transferindo para esta o passivo de serviços e infraestrutura.

Seu déficit habitacional é de 100 mil habitações, das quais 80% são de famílias fora do mercado imobiliário. Para satisfazer aos 10% dos candidatos com renda superior a cinco salários mínimos, o novo PDDU consentiu que o setor imobiliário devorasse as entranhas verdes da cidade, a orla e os bairros consolidados.

Cerca de 35 mil novos automóveis e o dobro de motos são licenciados a cada ano. O metrô de Salvador, cuja construção dura 6 anos, é dos mais caros do mundo. Terá 6 km, 6 trens e custará R$ 1,16 bilhão, se inaugurado em 2010. No Recife, o metrô foi construído em dois anos, tem 34,7 km, 25 trens, transporta 180 mil por dia e custou R$ 750 milhões, segundo H. Carballal (A TARDE, 23/3/09). Isto para não falar no impacto ambiental e déficit operacional.

As duas saídas rodoviárias da cidade, a Paralela e a BR-324, estão no limite e ainda se fala em construir uma ponte para Itaparica para trazer os caminhões da BR-101 para o nó do Iguatemi, em vez de construir um arco rodoviário. Isto quando Manhattan e cidades europeias cobram pedágios e proíbem a construção de novas garagens para evitar a entrada de mais carros. Em Salvador, alguns apartamentos centrais têm até seis vagas. Não há planejamento nem qualificação dos projetos públicos, que são oferecidos pelas empreiteiras interessadas, vide a ponte de Itaparica e o parque da Vila Brandão. A Sedham funciona como uma Defesa Civil, mais que um órgão de planejamento. As licitações são feitas em função do menor preço, ou seja, do pior projeto e menor tempo.

O desperdício é grande, viadutos são construídos e não servem para nada, as ruas são refeitas a cada inverno. O Pelourinho é recuperado todo ano. Os conjuntos habitacionais, sem serviços, são novas favelas, estão se desfazendo.

E vai-se implodir o parque olímpico da Fonte Nova, cujo laudo da Politécnica diz ser recuperável, para construir uma nova arena menor e um shopping, para dois dias de festa. O que acontecerá com a Copa, se chover, com a cidade alagada e parada como se viu há pouco? As questões ambientais têm o mérito de nivelar todos. Os condomínios fechados da Paralela foram invadidos por barbeiros, dengue, sapos, lagartos e cobras.

O senhor prefeito teve de mudar de casa e gabinete, mas prefere trocar postes cinzas por azuis do que rever um PDDU aprovado com 180 emendas de última hora. A classe média já não suporta os engarrafamentos e se tranca em torres e condomínios mistos de vida monástica, com celas, refeitório, oficinas, botica e orações televisivas no mesmo lugar. Considerada patrimônio da humanidade, Salvador mergulha hoje na mediocridade imobiliária. Fernando Peixoto lamentou a “paulistização” da cidade. Arilda Cardoso denuncia a perda de patrimônio histórico e verde.

Neilton Dórea constata: “Hoje, há uma arquitetura dependente... A maioria (dos arquitetos) é desenhador de uma vontade empresarial” (Muito, de 29/3).

Mas não devemos ser pessimistas. A sociedade civil se organiza em movimentos como “A Cidade Também é Nossa” e “Vozes da Cidade”, os ministérios públicos, federal e estadual, assumem o papel que lhes cabe. Não é desmatando, segregando e verticalizando que se vai resolver os problemas de Salvador, senão pensando grande e democraticamente, compreendendo que Salvador só tem saída na região metropolitana.

São estas questões que cidadãos, ricos e pobres, de Salvador querem discutir, antes que a cidade entre em colapso completo.


Paulo Ormindo de Azevedo

doutor pela Universidade de Roma, prof. titular da Univ. Federal da Bahia e presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil/ Deptº Bahia


quarta-feira, 29 de julho de 2009

Notícias rápidas sobre a gripe

Duas notícias recentes sobre a gripe:

Segundo as previsões do CDC, sem vacinação, 40% dos estadunidenses terão a gripe. Segundo o Washington Post: “In a disturbing new projection, health officials say up to 40 percent of Americans could get swine flu this year and next and several hundred thousand could die without a successful vaccine campaign and other measures.”

Ainda não aconteceu o pico máximo por lá, pois estão no verão:

“The virus has killed about 300 Americans and experts believe it has sickened more than 1 million, comparable to a seasonal flu with the weird ability to keep spreading in the summer.

Health officials say flu cases may explode in the fall, when schools open and become germ factories, and the new estimates dramatize the need to have vaccines and other measures in place.”

Mas note (em vermelho acima) que é semelhante à influenza sazonal.

Outra notícia do CDC, divulgada por El País é que a nova gripe é mais grave nas grávidas:

“Las mujeres embarazadas infectadas por el virus de la nueva gripe H1N1 tienen un riesgo mucho mayor de enfermar gravemente e, incluso, de morir, según un estudio de los Centros de Control de Enfermedades (CDC) de Atlanta (EEUU), que confirma las sospechas de los expertos. La gripe común siempre supone un riesgo para una embarazada, pero el virus H1N1 es especialmente peligroso.“


Ilustração: A woman and a boy wearing masks to prevent infection from swine flu leave the Miguel Couto hospital in Rio de Janeiro, Friday, July 24, 2009. (AP Photo/Ricardo Moraes) (Ricardo Moraes - AP)

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Aprenda a fazer uma revista científica

O site PhDcomics publica uma série de desenhos sobre apublicação em revistas de alto impacto. A série tem como tema a rivalidade entre Nature e Science e aborda diversos aspectos.

Achei alguns interessantes, mas apreciei mesmo foi um tema que extrapola a rivalidade entre as duas revistas e é válido para qualquer publicação científica: como transformar um material grátis num artigo de venda.

Síndrome do viajante. Vai viajar? Leia antes.

Viagens aéreas longas se associam à trombose venosa dos membros inferiores, a qual pode ser perigosa. A síndrome tem sido denominada de síndrome do viajante ou síndrome da classe turista. É possível que a imobilidade, causada pelo pouco espaço nos aviões, associada à desidratação e baixa umidade do ambiente estejam diretamente ligadas à trombose e embolia. A trombose não ocorre, necessariamente, durante o vôo e é até mais frequente algum tempo depois da viagem.

Os números não são muito seguros mas:

  • até 3% dos passageiros de vôos longos apresentam a síndrome;
  • o risco de viajantes com pouca mobilidade em viagens longas (não só de avião) é três vezes maior que em não viajantes;
  • a desidratação e o consumo de café e álcool parecem aumentar o risco;
  • o risco aumenta de 18% para cada 2 horas adicionais de viagem;
  • afeta 1 de cada 6.000 pessoas;
  • tem uma mortalidade estimada de 11% aos 28 dias de sofrer o primeiro episódio;
  • os passageiros de aviões, ônibus e automóveis correm mais risco de trombose venosa quando permanecem sentados e imóveis por mais de 4 horas;
  • a obesidade (um índice de massa corporal acima de 30) aumenta o risco ;
  • os muito altos (mais de 1,9 m) ou muito baixos (menos de 1,6 m), também têm risco maior;
  • o uso de anticoncepcional aumenta o risco;
  • o risco é 12% maior em pessoas que fazem mais de um voo de longa duração por ano;
  • viagens frequentes aumentam o risco, pois as condições de risco permanecem por 4 semanas após a viagem.

Até que ponto as companhias aéreas têm feito esforço para minimizar o problema? o espaço parece cada vez menor!

A divulgação dos fatores de risco não tem sido feita adequadamente. Você já recebeu alguma informação deste tipo das companhias aéreas?

Um estudo recente do Annals of Internal Medicine, estudou o prblema em mulheres grávidas. Veja o que diz o resumo para o público:


“What is the problem and what is known about it so far?


Blood clots can form in the leg veins, causing symptoms and occasionally death. The main symptom is leg swelling. Clots can leave the leg veins and travel to the heart and lungs where they can cause death. Clots that stay in the leg veins can damage them so that the legs stay painfully swollen for the rest of the patient's life. Diagnosing and treating blood clots can prevent these problems. Leg scan tests for blood clots are accurate, but their interpretation depends on how likely the patient is to have blood clots. Researchers have identified factors, such as a history of blood clots or tenderness in the affected leg, that increase the likelihood that a patient has blood clots and make it easier to interpret the leg scan test results. Pregnancy increases the risk for blood clots in the legs, but no one has studied what factors to check for when a pregnant woman reports painful leg swelling.

"Why did the researchers do this particular study?


To find out what clinical factors (history and physical examination) may predict the presence of blood clots in pregnant women.

Who was studied?


194 pregnant women at 5 Canadian medical centers over 8 years.

How was the study done?


The pregnant women were initially seen by internists, obstetricians, and emergency department doctors, who became suspicious of blood clots and called the researchers who were doing the study. These researchers, who were experts in diagnosing blood clots in the legs, took a history, did a physical examination, and estimated the probability that the women had blood clots. They then did leg ultrasonography, which is an accurate test for blood clots.

What did the researchers find?


Seventeen women (8.8%) had blood clots. The cases occurred with equal frequency in all 3 trimesters of pregnancy. The most important predictors of blood clots were 1) being in the first trimester of pregnancy; 2) leg swelling severe enough to cause the lower leg to be at least 1 inch bigger around in the leg where the blood clot was located; and 3) symptoms in the left leg. Women who did not have any of these findings did not have blood clots.

What were the limitations of the study?


Only 17 women had blood clots, which leads to considerable uncertainty about the study findings. In other words, if 17 other women had had the blood clots, the results might have been different, simply because several small samples of anything are more likely to differ from each other than several large samples.

What are the implications of the study?


Although pregnancy increases the risk for blood clots, they are still uncommon, even in pregnant women reporting leg swelling. Pregnant women and their doctors need to be aware of the 3 findings that predict blood clots.”


Ilustração: Felizmente ainda não peguei um destes.

domingo, 26 de julho de 2009

Bunge: Pós-modernidade é a filosofia dos idiotas ameaçados pela ciência.

Mario Bunge é um importante físico e filósofo argentino. Com quase 90 anos, é atualmente professor de filosofia na McGill University, no Canadá. Bunge tem uma obra importante e é bastante ativo em temas sociais. Em entrevista recente no El Periodico apresentou idéias muito interessantes:

“...
–¿Esas son las virtudes del buen gobernante?
–Lo son la visión y la competencia. No basta con tener un buen programa, hay que saber cómo llevarlo a cabo.
...
–Siempre nos quedará Obama…
–Meses atrás yo estaba exultante. ¡Por fin un hombre inteligente, culto y comprometido! Pero recordé que un líder no hace nada sin el apoyo del partido. Y el demócrata está profundamente corrompido. Ha sido cómplice de los peores crímenes de Bush, de la Patriot Act que recorta las libertades públicas…
...

–¡El comunismo falló!
–¡Cómo va a fallar, si nunca se puso en práctica! Lo que se puso en práctica fue el socialismo autoritario estatista. En la URSS solo una pequeña élite, la nomenklatura, lo poseía todo. Y, dicho sea de paso, ¿vio a alguna mujer entre los líderes soviéticos el 1 de mayo?
...
–Estoy en contra del feminismo profesional. Pero creo que hay que reformar las leyes y, aun así, no basta. ¡Los maridos siguen sin colaborar en las tareas domésticas!

... La desigualdad provoca enfermedad. La envidia, la rabia, la impotencia hacen enfermar. ...
...
–¿Cuándo llegará esa sociedad justa, igualitaria, fraterna?
–Llegará de manera gradual. El consumismo, que está ensuciando nuestro nido, no es algo que se pueda cambiar de la noche a la mañana. Una lección contemporánea es que no hay que endeudarse. El adulto norteamericano medio debe 10.000 dólares por cabeza y no sabe cómo pagarlos si no es cogiendo otra línea de crédito. Debemos ahorrar.

–Estudió Física y Filosofía para entender el mundo. ¿Ha llegado a alguna conclusión?
–A alguna. Cuando era joven creía en la revolución. Ya no. He comprendido que a la mayoría de la gente lo único que le interesa es seguir viviendo.

–¿Y a usted?
–Me interesa seguir vivo, amiga. En septiembre cumplo 90 años.

–Pues luce usted muy juvenil.
–Eso es porque evito el alcohol, el tabaco y la posmodernidad.

–¿Tan mala es la posmodernidad?
–Es una traición a los pilares de la Ilustración. Es la ideología de los idiotas que se sienten amenazados por la ciencia y la técnica. ¡No encontrará médicos o ingenieros posmodernos! Pero hay algo peor que la posmodernidad: el escapismo filosófico. Toda esa gente que trata de mundos posibles... Lo difícil es estudiar el mundo que existe.”


leia mais

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Os seus problemas (de publicação) se acabaram

Para os matemáticos o problema de publicação pode ter chegado ao fim. Mas é uma solução Tabajara. Foi lançado o Rejecta Mathematica, uma revista científica dedicada a manuscritos rejeitados.

“Rejecta Mathematica is an open access, online journal that publishes only papers that have been rejected from peer-reviewed journals (or conferences with comparable review standards) in the mathematical sciences.”

Porque esta ínclita publicação deseja os papers não desejados? Por óbvias razões: papers com resultados negativos alertam os outros para onde não se deve ir; mesmo papers que tenham sérios problemas técnicos podem conter idéias de interesse, além de outros.

Para evitar problemas o lema da revista é Caveat Emptor (por sua conta e risco).

No número inaugural, não vi artigos do Brasil, mas a porta está aberta. Será lançado o Rejecta Omnia?


quarta-feira, 22 de julho de 2009

Avaliar a universidade pelos salários dos ex-alunos?

Se a função da universidade é formar bons profissionais e se bons profissionais ganham mais.... então a proposta de avaliar as universidades pelos salários obtidos pelos seus ex-alunos pode fazer sentido. Não estou tão seguro que a fórmula seja tão simples, mas parece que muita gente pensa ser possível a avaliação com este método. O Ranking de Escola de Minas de Paris e o da Payscale, liberados recentemente, usam esta abordagem.

L'Ecole des Mines de Paris divulgou esta semana a terceira versão do seu Professional Ranking of World Universities. Ele é baseado exclusivamente no número de Chief Executive Officer (CEO) das 500 maiores companhias da lista da Fortune. A Universidade cujo egresso é um CEO de uma destas companhias recebe um ponto. Caso haja dois CEOs, cada Universidade recebe 0,5 ponto. No caso do CEO haver cursado duas Universidades (graduação e pós-graduação, por exemplo) cada instituição recebe 0,5 ponto.

As cinco primeiras Universidades nesta lista são: Univ. de Tóquio, Harvard, Stanford, Waseda e Seul.

Quanto aos países, EEUU, Japão, França, Coreia do Sul e Reino Unido ocupam os cinco primeiros postos. Considerando as 62 primeiras instituições, o Brasil fica empatado em 10o lugar com outros países que possuem apenas uma universidade entre as 62 primeiras. Considerando o total de pontos obtidos pelas Universidade de cada país, o Brasil ocupa o 17 posto, juntamente com Taiwan.

A primeira universidade brasileira a aparecer na lista é a UFBA, alma mater de José Sérgio Gabrielli de Azevedo, CEO da Petrobrás. A UFBA recebe meio ponto, pois Gabrielli fez PG na Boston Univ. Posteriormente aparecem USO e Mackenzie, origem dos dois CEOs do Bradesco. A Fundação Armando Álvares Penteado que formou o CEO da Vale também aparece, além de outras e de repetição da USP (que no total soma dois pontos).

Como todo sistema de classificação, há viés. Um deles é apontado “The Paris rankings do correlate quite well with others indicating they are measuring some sort of quality. However, the performance of French, Japanese and Korean schools may say more about the recruitment and immigration policies of their countries than anything else.”

O PayScale, um site que coleta dados de salários, divulgou, no dia 20/07, uma grande base de dados: PayScale College Salary Report. Além de outras listagens, há o Salary Potential By School Type.


PayScale

Click image for full methodology.

Não conheço nada parecido com dados do Brasil, mas imagino que não demorará a aparecer algo do gênero.


segunda-feira, 20 de julho de 2009

Conferências de Florian Kampmeier e de Theo Thepen

Amanhã (21/07) acontecerá a primeira das duas conferências de pesquisadores do Instituto Fraunhofer (Aachen-Alemanha).

Florian Kampmeyer falará no dia 21 (14:00) sobre:

Optical molecular imaging of living animals


Theo Thepen falará no dia 22/07 (14:00) sobre

Humanized immunotoxins: design and preclinical applications.


no Centro de Pesquisas Gonçalo Moniz (FIOCRUZ-Bahia).


Eles estão no laboratório como parte das atividades do projeto Imunotoxinas recombinantes como alternativa terapêutica na leishmaniose - Projeto Colaborativo entre CPqGM-FIOCRUZ e Instituto Fraunhofer (Aachen-Alemanha) financiado pelo convênio CNPq-DLR e coordenado por Johan van Weyenbergh.

Existem poucos dados na literatura sobre o papel dos FcRs na leishmaniose, mas nosso grupo demonstrou recentemente um aumento da expressão do FcgamaRIII (CD16) em pacientes com leishmaniose cutânea localizada, correlaciando positivamente com tamanho da lesão, sugerindo um papel deletério na patogênese e/ou evolução clinica (Soares et al, J Leuk Biol, 2006). Por outro lado, o FcgamaRI (CD64) mostrou-se um promissor alvo terapêutico em modelo experimental de inflamação cutânea, eliminando macrófagos CD64+ usando uma imunotoxina (IT) específica (Thepen et al. Nature Biotechnol, 2001). O objetivo deste projeto é explorar o potencial terapêutico e os mecanismos de ação de immunotoxinas recombinantes in vitro e in vivo na leishmaniose experimental. Esperamos desenvolver inovadoras ferramentas terapêuticas, a serem testadas em modelos pertinentes para doença humana (camundongos transgênicos com receptores Fc humanos) e produzidas em grande escala, já em condições GMP adequadas para pronto uso em humanos. Além disso, o uso de "in vivo imaging" nos camundongos transgênicos trará conhecimentos inéditos sobre as primeiras etapas da infecção leishmaniótica, o trafego do parasita e das células CD16+ e CD64+, antes e durante o estabelecimento da lesão cutânea (L. amazonensis) e da visceralização nos diferentes tecidos (baço, fígado, medula óssea) com L. chagasi. Ressaltamos ainda o esforço de formação de pessoal, tanto no Brasil como na Alemanha, estudantes de doutorado e pós-doutorandos participarão ativamente dos projetos e da transferência de tecnologias.


Ilustração: Apoptose in vitro

domingo, 19 de julho de 2009

Sarney e Seneca

Post de Sérgio Arruda

No último dia antes do recesso parlamentar, e acusado pelas mazelas do Senado, Sarney vai à tribuna e discursa para um plenário de apenas 5 senadores. No fim do discurso, Sarney citou o filósofo e escritor romano Lúcio Aneu Sêneca (morto em 65 d.C.):

"As grandes injustiças só podem ser combatidas com três coisas: o silêncio, a paciência e o tempo"

Mas será que Sarney citou o filósofo certo e apropriado? Abaixo algumas das frases atribuidas a Seneca talvez mais adequadas ao momento:

  • O início da salvação é o conhecimento da culpa.
  • Os vícios de outrora são os costumes de hoje.
  • O tempo revela a verdade."
  • Na vida pública, ninguém olha para os que estão pior, mas apenas para os que estão melhor.
  • Nunca a fortuna põe um homem em tal altura que não precise de um amigo.
  • Alguns chefes são considerados grandes porque lhes mediram também o pedestal.
  • Cometeu o crime quem dele recebeu benefícios.
  • Os males de que foges estão em ti.

Leia mais sobre o filósofo estóico de frases curtas, sua história de vida e pensamento:

“Lúcio Aneu Sêneca, conhecido como Sêneca o Jovem, nasceu em Córdoba, Espanha, por volta do ano 4 a.C. Oriundo de família ilustre, era filho de Lúcio Aneu Sêneca, o Velho, célebre orador. Ainda criança, foi enviado a Roma para estudar oratória e filosofia. Com a saúde abalada pelo rigor dos estudos, passou uma temporada no Egito para se recuperar e regressou a Roma por volta do ano 31 da era cristã. Nessa ocasião, iniciou carreira como orador e advogado e logo chegou ao Senado.

Em 41 envolveu-se num processo por causa de uma ligação com Júlia Livila, sobrinha do imperador Cláudio, que o desterrou. No exílio, Sêneca dedicou-se aos estudos e redigiu vários de seus principais tratados filosóficos, entre os três intitulados Consolationes (Consolos), em que expõe os ideais estóicos clássicos de renúncia aos bens materiais e busca da tranqüilidade da alma mediante o conhecimento e a contemplação. Por influência de Agripina, sobrinha do imperador e uma das mulheres com quem este se casou, Sêneca retornou a Roma em 49. Agripina tornou-o preceptor de seu filho, o jovem Nero, e elevou-o a preceptor em 50. Sêneca contraiu matrimônio com Pompéia Paulina e organizou um poderoso grupo de amigos. Logo após a morte de Cláudio, ocorrida em 54, o escritor vingou-se com um escrito que foi considerado obra-prima das sátiras romanas, Apocolocyntosis divi Claudii (Transformação em abóbora do divino Cláudio). Nessa obra, Sêneca critica o autoritarismo do imperador e narra como ele é recusado pelos deuses.”

“Acusado de participar na conjuração de Pisão, em 65dC, Sêneca recebeu de Nero a ordem de suicidar-se, que executou em Roma, no mesmo ano, com o ânimo sereno que defendia em sua filosofia.”

Se quiser ler mais, veja os Tratados Morales e De la brièveté de la vie.


Ilustração: Óleo sobre tela de Rubens - Morte de Seneca

sábado, 18 de julho de 2009

O verde das companhias de eletrônicos

O site do Greenpeace divulga periodicamente uma graduação das companhias produtoras de eletrônicos em relação ao cuidado com o meio ambiente.

“We first released our 'Guide to Greener Electronics' in August 2006. The guide ranks the 18 top manufacturers of personal computers, mobile phones, TV's and games consoles according to their policies on toxic chemicals, recycling and climate change.”

Recentemente (julho 2009) foi divulgada a versão 12. Vejam como ficaram:

7.45 Nokia

7.1 Samsung

6.5 Sony Ericsson -- Up two places with better product energy efficiency reporting ...

5.7 LG Electronics -- Up two places but needs to eliminate hazardous chemicals ...

5.5 Toshiba -- Moves up two places with an extra point for promising to cut GHGs ...

5.5 Motorola -- Scores higher and climbs two places because of use of renewable energy 5.3 Philips -- Falls from 4th to 7th position ...

5.3 Sharp -- Rises from 9th to joint 7th place with its energy efficient products ...

4.9 Acer -- Put 16 new models of a monitor that are almost free of hazardous chemicals ...

4.9 Panasonic -- Advance from 12th to 10th place ...

4.7 Apple -- Drop one position to 11th with no change in scores ...

4.5 Sony -- Plunges from 5th to 12th place ...

3.9 Dell -- Stays at 13th place because of backtracking on toxics phase out...

3.5 HP -- Is at 14th position and has no products on the market free of toxic substances

2.5 Microsoft -- Loses a point for a poor recycling policy but stays in 15th position

2.5 Lenovo -- Down two places with no set timeline for toxics phase out on all products

2.4 Fujitsu -- second from last with no products that are free of hazardous chemicals

1 Nintendo -- Stays in last position with a glimmer of hope with partially pvc free consoles

Leia o relatório completo


Ilustração.

Is swine flu striking back?

Logo que foi divulgada a epidemia da gripe “suína” no México, divulgamos algumas notícias neste blog. A primeira notícia deu a partida, a segunda indicava a chegada da pandemia, depois como o Google foi usado para prever epidemias e divulgamos um artigo de Esper Kallas, do iii. Até a explicação do Gov. José Serra para a via de contaminação.

Desde 07 de maio, não falávamos no assunto. Tudo parecia correr o curso normal de uma grande epidemia de influenza. Agora aparecem algumas notícias que merecem atenção.

O The Great Beyond, da Nature, relata que o vírus H1N1 da atual pandemia tem similaridade com o vírus da terrível pandemia de 1918 (esta matou cerca de 50 milhões de pessoas).

“Swine flu may resemble 1918 pandemic virus

But one interesting new finding addresses the long-standing question of why some people aged 60 years and older appear to be better able to fend off the virus than younger patients. Previous work from the Centers for Disease Control suggested that exposure to previous flu strains may have conferred some residual immunity (see 'Old seasonal flu antibodies target swine flu virus'). Now, Yoshihiro Kawaoka of Kobe University at the University of Wisconsin-Madison, and his colleagues have narrowed the time frame during which this exposure may have taken place. Specifically, patients born before 1920 are more likely to produce antibodies capable of neutralizing the new H1N1 swine flu, suggesting that exposure to the 1918 flu or a close relative may be the reason.”


O site do NIH (Research Matters), em 13 de julho, também traz notícias de alerta:

“New Insights Into Novel H1N1

In other work, ... published online ahead of print on July 2, 2009, in Science:

The researchers found that, compared to seasonal H1N1 flu viruses, the novel H1N1 viruses replicated to higher levels in lung tissue and were also more deadly. ...

These recent insights into how novel H1N1 arose and how it spreads will be crucial for stopping a pandemic. "We need to pay careful attention to the evolution of this virus," says Dr. Ram Sasisekharan, who led the MIT research team.”

Bem, nada de alarme maior pois nada indica, até o momento, maior perigo. Contudo, a vigilância deve ser grande, para evitar surpresas desagradáveis.

Ilustração.

Grandes figuras da ciência no Twitter


A revista Carta Capital tem uma seção interessante interessante com blogs de figuras históricas. São supostos blogs que poderiam haver sido escritos por grandes nomes de ciência, política etc.

Lembro dos de Napoleão, Freud e Marx entre outros. Alguns são muito interessantes outros nem tanto.

Vi, há pouco, vi no PhDComics algo parecido, porém com o Twitter.


quarta-feira, 15 de julho de 2009

Rankings de universidades


O ordenamento de universidades parece haver se tornado uma obsessão internacional. Existem vários deles, utilizando metodologias diferentes.

Um dos mais conhecidos é o “The Academic Ranking of World Universities (ARWU)” publicado pela Graduate School of Education, Shanghai Jiao Tong University (GSE-SJTU) desde 2003. Os dados de 2009 deve aparecer em breve.

Há também:

Center for College Affordability & Productivity

Professional Ranking of World Universities (Paris)

2009 SURVEY

The École des Mines de Paris – MINES ParisTech – is proposing a third edition of its International Professional Classification of Higher Education Institutions, established on the basis of the number of alumni listed among CEOs in the 500 largest worldwide companies.

Global Universities Ranking (Russia)

Ranking Web of World Universities (Webometrics)

New edition scheduled for mid-July

The Ranking Forum of Swiss Universities

Times Higher Education

Macleans (Canada)

Vários alertam para as diferenças metodológicas e necessidade de se informar sobre isto:

“Although ARWU has ranked research universities in the world by their academic or research performance based on internationally comparable third-party data that everyone could check, there are still many methodological and technical problems. Please read the ranking methodology carefully and use the ranking results with caution. The ranking team is working hard to study the problems and improve ARWU.”

O Swiss Forum tem uma sessão sobre isto: “The methodology used by the four main ranking lists is described in detail”

Como estas lista se comparam? Não conheço um estudo muito bem feito para estabelecer correlações. Um pequeno exercício (metodologicamente falho) neste sentido diz:

“It seems that the Shanghai ARWU is the most valid of five rankings Correlations for total scores are .796 with the THE-QS, .712 with the USNWR America's Best Colleges, .896 for the Professional Ranking of World Universities (Paris) and .628 for the Center for College Affordability and Productivity.

It looks like on the basis of this extremely small and unrepresentative sample that if you had to pick just one ranking to rely on then it would have to be the Shanghai ARWU.”

E o Brasil e suas Universidades?

No Webometrics, a primeira universidade brasileira é a USP no 87o posto internacional (no segundo posto da América Latina, superada pela Universidad Autonoma de Mexico que ocupa o 44o posto internacional). A UFBA é a 18o da America Latina e o 615o posto mundial.

No Times Higher Education, das universidades brasileiras, somente a USP aparece nas Top200. Em 2008, ocupou o 196o posto, caindo do 175o que ocupou em 2007.

No AWRU a USP aparece no 1o posto brasileiro, empatada de 59-77 entre as universidades das Américas e de 101-151 no total das universidades analisadas no mundo todo. A UFBA não aparece entre as 500 listadas.

Recentemente a Scimago divulgou uma outra listagem que valoriza o desempenho de pesquisa, com ênfase nas citações recebidas. Neste ranking há algumas surpresas. A primeira universidade brasileira aparece no 699o posto e é ............


Pensou USP? Errou, é a Universidade Federal de Pelotas. A USP é a 877o e a UFBA é a 1011o. A Univ Autonoma do Mexico é a 806.


Le 14 Juillet

“Allons enfants de la Patrie,

Le jour de gloire est arrivé

Contre nous de la tyrannie

L'étendard sanglant est levé.” ver mais

Este ano de 2009 é o Ano da França no Brasil, em retribuição à homenagem prestada pela França em 2005, estabelecido como Ano do Brasil na França. Há vários eventos programados em diversos estados relacionados com esta comemoração. Veja a programação.

O Congresso da Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI) também participa das comemorações, e terá uma expressiva participação de cientistas franceses.

No dia 14 de julho, a "Fête Nationale" marca da Tomada da Bastilha.

A Tomada da Bastilha foi um evento central da Revolução Francesa, ocorrido em 14 de julho de 1789. Embora a Bastilha contivesse, à época, apenas sete prisioneiros, sua queda é tida como um dos símbolos daquela revolução, e tornou-se um ícone da República Francesa.” mais

La Marseillaise, o hino nacional da França, foi inicialmente intitulada Canto de Guerra para o Exército do Reno e foi escrito dias depois da declaração de guerra ao imperador da Áustria, em 25 de abril de 1792. O canto deveria ser um estímulo para encorajar os soldados no combate de fronteira, na região do rio Reno. A canção adquiriu grande popularidade durante a Revolução Francesa, especialmente entre as unidades do exército de Marselha, ficando conhecida como A Marselhesa. A revolução foi embalada por uma canção patriótica, entoada por unidades do exército de Marselha, quando entraram em Paris, em 14 de julho de 1792. Em 1795, foi instituída pela Convenção como hino nacional. mais

Veja La Marseillaise no filme Casablanca.

após o canto alemão.


Ilustração: Foto do Libé das comemorações deste ano.


À espera da regulamentação da Lei Arouca

Do JC-on line de hoje:

“Quase um ano depois da aprovação da lei que regulamenta a criação e o uso de animais em pesquisas, conhecida como Lei Arouca, pesquisadores da área aguardam a edição do decreto que vai dar efetividade ao texto.

...

Os defensores das pesquisas com animais esperam que, com a edição do decreto, a sociedade tome conhecimento dos benefícios desse tipo de experiência e, para isso, vão investir pesado. Eles estão preparando uma campanha publicitária de R$ 800 mil para veiculação no cinema, no rádio e na televisão até o fim deste ano.

...

“Os cientistas não podem ficar conhecidos como as pessoas que matam ratinhos. Há uma visão deturpada. Não podemos tapar o sol com a peneira. Temos que defender os animais, sim. Mas temos que pensar na produção de vacinas, nas crianças que dependem das vacinas”, defendeu Morales, em apresentação na 61° reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), evento que vai até o dia 17 de julho, em Manaus.

...

(Luana Lourenço, da Agência Brasil)

veja a matéria completa.